Para Anac, slots da Varig em Congonhas são 'espaços vagos'

A diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Denise Abreu, afirmou hoje que os 22 slots (espaços e horários nos aeroportos) que pertenciam à Varig estão sendo considerados pela Agência "espaços vagos" no momento. Por isso, segundo ela, esses slots entraram na estratégia que está sendo montada pelas autoridades aeronáuticas e companhias que operam em Congonhas para o período de obras na pista secundária no aeroporto paulista que deverá ficar interditada por cerca de 90 dias.Denise Abreu afirmou que isto não significa a redistribuição desses slots, como acusou a Varig. Segundo ela, a agência reguladora tem que fazer uma licitação pública para distribuir os slots. "O poder público vai utilizar temporariamente esses horários ociosos e vagos para redistribuir os vôos de todas as companhias durante a interdição para que haja o menor prejuízo possível aos usuários", disse. Conforme a diretora, até o momento a Anac não foi notificada da liminar concedida pela justiça do Rio que, segundo a Varig, impediria a Agência de utilizar os 22 espaços desta forma."Mas o que posso adiantar é que não descumpriremos nenhuma ordem judicial e, se isso realmente aconteceu(a concessão da liminar), poderá haver prejuízos aos usuários que terão que ser informados dos motivos de novas mudanças nos horários de seus vôos", afirmou.Denise Abreu conversou hoje com a imprensa após reunião com representantes das sete companhias aéreas que operam em Congonhas. Na reunião, segundo ela, foi iniciado o detalhamento do porcentual de vôos de cada companhia que terá seus horários alterados em razão das obras na pista. Ela prometeu que até o fim da próxima semana os passageiros que compraram bilhetes para os meses em que a pista auxiliar de Congonhas estará interditada comecem a ser informados de eventuais mudanças nos horários, pelas companhias aéreas. A estimativa do governo é que as obras de recuperação da pista secundária de Congonhas demorem cerca de 120 dias, mas com interdição para pousos e decolagens por 90 dias. A partir de junho, quando se espera a conclusão desta primeira parte das obras, começarão as obras na pista principal do aeroporto. Essas obras têm duração estimada de 30 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.