Para HSBC, fundos de ações continuam atrativos

O nervosismo do mercado financeiro e a realização de lucros na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) nos últimos dias não muda a perspectiva positiva para os fundos de ações no médio e longo prazo na avaliação do diretor de renda variável do HSBC Investments, Lúcio Graccho. A instituição projeta o índice Bovespa em 49 mil pontos no final do ano. Para o especialista, ações como Petrobras seguem com potencial de ganhos. Os setores de mineração e siderurgia são outras indicações do diretor do HSBC Investments. As instituições financeiras, que acumularam forte valorização no passado recente, também seguem com potencial de ganho, na visão do especialista. Fora dos setores citados, o diretor do HSBC Investments recomenda uma ?garimpagem individual? de papéis, a partir de duas premissas: primeira, procurar empresas que possuam correlação com o crescimento econômico e, segunda, verificar oportunidades em cada setor, com a venda de ações que subiram e compra das que apresentam desconto, numa espécie de "rotação de portfólio". (Resumo de matéria publicada no AE Empresas e Setores, serviço da Agência Estado que noticia e avalia o desempenho das empresas de capital aberto, de suas ações e de fundos de investimento

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.