Payroll faz bolsa de NY encerrar sem direção

A incerteza dos investidores sobre a perspectiva da economia dos EUA se refletiu no comportamento do mercado de ações, onde os índices Dow Jones e Nasdaq recuaram, enquanto o S&P-500 e o NYSE Composite subiram. Os dados do nível de emprego nos EUA em maio saíram muito mais fracos do que se previa e isso deixou os investidores num dilema. Muitos torciam para que o número de postos de trabalho criados ficasse um pouco abaixo das expectativas, o que poderia influenciar o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) a fazer uma pausa no ciclo de apertos monetários. Mas os 75 mil postos de trabalho criados ficaram muito abaixo da previsão dos economistas, de 180 mil; isso alimentou as especulações de que o Fed possa ter exagerado ao elevar as taxas de juro. "Os pessimistas estão dizendo que o Fed foi longe demais. Mas nós ainda sentimos que a economia está crescendo num ritmo razoável e que nem todos os indicadores econômicos vão apontar para cima. Hoje, também lidamos com uma alta forte dos preços do petróleo, e isso contribuiu para a angústia", comentou o estrategista-chefe da McDonald Investments, John Caldwell. Entre as componentes do Dow Jones, as ações da IBM caíram 1,45%, depois de a Canaccord Adams rebaixar sua recomendação, citando a deterioração no setor de servidores e a concorrência de uma renovada Hewlett-Packard (cujas ações recuaram 0,09%). As da Pfizer subiram 1,21%, em reação à notícia de que a britânica GlaxoSmithKline está preparando uma oferta por sua divisão de medicamentos de balcão. As da Wal-Mart caíram 1,16%, devido aos temores de que o recuo no nível de emprego leve a uma redução nos gastos dos consumidores; as da Home Depot recuaram 1,43%. No setor financeiro, o destaque foi Goldman Sachs, cujas ações subiram 0,35% depois de a empresa escolher Lloyd Blankfein para ser seu novo chairman e executivo-chefe, no lugar de Henry Paulson, nomeado para ser o próximo secretário do Tesouro dos EUA. Outras ações do setor financeiro também subiram, devido à expectativa de uma pausa no ciclo de apertos monetários do Fed (Citigroup +0,62%, JP Morgan Chase +0,53%). O índice Dow Jones fechou em queda de 12,41 pontos (0,11%), em 11.247,87 pontos. A mínima foi em 11.191,53 pontos e a máxima em 11.285,82 pontos. O Nasdaq fechou em baixa de 0,45 ponto (0,02%), em 2.219,41 pontos, com mínima em 2.203,73 pontos e máxima em 2.233,88 pontos. O Standard & Poor's-500 subiu 2,51 pontos (0,20%), para 1.288,22 pontos. O NYSE Composite avançou 34,37 pontos (0,42%), para 8.305,25 pontos. O volume negociado na NYSE ficou em 1,577 bilhão de ações, de 1,694 bilhão ontem; 2.218 ações subiram, 1.115 caíram e 123 fecharam nos mesmos níveis de ontem. No Nasdaq, o volume ficou em 1,939 bilhão de ações negociadas, de 2,120 bilhões ontem, com 1.560 ações fechando em alta e 1.428 em queda. Na semana, o Dow Jones acumulou uma queda de 0,27%, o Nasdaq, uma alta de 0,41% e o S&P-500, um avanço de 0,63%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.