Perdigão recusa proposta da Sadia

O presidente da Perdigão, Nildemar Secches, anunciou no fim desta tarde que a empresa recusou a oferta da Sadia. Acionistas que representam 55,38% do capital da companhia decidiram rejeitar a proposta. Segundo ele, a oferta contraria o artigo 37 do estatuto social da Perdigão. O artigo diz: "Qualquer Acionista Adquirente, que adquira ou se torne titular de ações de emissão da Companhia, em quantidade igual ou superior a 20% (vinte por cento) do total de ações de emissão da Companhia deverá, no prazo máximo de 30 (trinta) dias a contar da data de aquisição ou do evento que resultou na titularidade de ações em quantidade igual ou superior a 20% (vinte por cento) do total de ações de emissão da Companhia, realizar ou solicitar o registro de, conforme o caso, uma OPA da totalidade das ações de emissão da Companhia, observando-se o disposto na regulamentação aplicável da CVM, os regulamentos da BOVESPA e os termos deste Artigo".A Perdigão interpreta que a oferta pela totalidade das ações só se aplica se o comprador já for acionista da empresa, e não para um investidor de fora, caso da Sadia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.