Perspectiva de oferta maior da Líbia faz petróleo cair

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa nesta terça-feira, 15, após atingirem máximas em seis semanas em meio às tensões na Ucrânia, influenciados pela perspectiva de aumento da oferta da Líbia.

Agencia Estado

15 de abril de 2014 | 09h32

Segundo analistas da JBC Energy, os eventos recentes ocorridos no leste da Ucrânia são "basicamente uma repetição dos desdobramentos que levaram" a região da Crimeia a ser anexada pela Rússia no mês passado.

O cenário na Ucrânia pode se tornar mais claro a partir de quinta-feira, 17, quando representantes do país vão se reunir com autoridades dos EUA, União Europeia e Rússia em Genebra para discutir a crise atual, comentou a JBC Energy em nota a clientes. "Toda essa incerteza tem sustentado os preços do petróleo."

Hoje, no entanto, os investidores aparentemente se concentram na possível reabertura de terminais de petróleo na Líbia, após um recente acordo fechado entre o governo e forças rebeldes.

Mais tarde, os investidores vão acompanhar a atualização dos estoques de petróleo dos EUA pelo American Petroleum Institute (API). A Sucden Research estima que houve aumento de 1,8 milhão de barris no estoques da semana passada, o que tenderia a pressionar os contratos.

Às 9h26 (de Brasília), o brent para maio caía 0,64%, a US$ 108,37 por barril, na plataforma eletrônica ICE, enquanto na Nymex, o contrato para o mesmo mês recuava 0,87%, a US$ 103,14 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoLíbiaoferta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.