Perspectivas para Braskem, Copesul e Ipiranga

A Petroquisa, braço petroquímico da Petrobras, anunciou através de fato relevante que não irá exercer sua opção em ampliar sua participação para até 30% do capital votante da Braskem (atualmente detém 10%), o qual seria pago com as participações da Petroquisa de 70,4% na Petroquímica Triunfo, 40,0% na Petroquímica de Paulínia e de 15,6% na Copesul. A decisão mantém inalterada a estrutura acionária de todas empresas envolvidas, contrariando as expectativas do mercado. Para a Braskem, o fato é negativo por não expandir sua presença no setor petroquímico brasileiro em condições favoráveis, sobretudo via aumento de sua participação na Copesul com baixo desembolso de caixa. Também lembramos o fato da Petrobras ser importante sócio estratégico e que a incorporação do Pólo Petroquímico do Sul traria relevantes ganhos fiscais e operacionais à Braskem. Para a Copesul o impacto também é negativo já que o mercado esperava que a transferência das ações da Petroquisa para a Braskem e o exercício do direito de compra de 50% destas ações por parte do Grupo Ipiranga traria a exigência de estender o mesmo direito de venda ao preço pago aos acionistas minoritários da Copesul, resultado em oferta de ações com possível fechamento de capital. Para o Grupo Ipiranga o fato é positivo, pois do contrário, deveria realizar pesados desembolsos de caixa. Estimávamos gastos de R$ 520 milhões somente para manter participação igualitária entre Ipiranga e Braskem. Caso estendesse a oferta aos minoritários o gasto adicional seria de R$ 850 milhões. Desta forma, acreditamos que as ações da Petróleo Ipiranga e Ipiranga Refinaria reagirão positivamente. As ações mais prejudicadas serão as da Copesul, pois o mercado trabalhava com a possibilidade de fechamento de capital acima do preço de mercado. Com a notícia, as ações da Copesul já estão caindo quase 6% no pregão de hoje. Acreditamos que a notícia já está praticamente precificada nas ações. Mantemos nossa recomendação de atraente para Copesul, com preço alvo de R$ 44,43/ação, manutenção para as ações da Braskem, com preço alvo de R$ 27,34/ação, e compra para as ações da Petróleo Ipiranga e Refinaria Ipiranga, com preços alvo de R$ 37,67/ação e R$ 92,08/ação, respectivamente.

Agencia Estado,

04 de maio de 2006 | 11h01

Tudo o que sabemos sobre:
palavra do gestor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.