Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Petrobras começa a perfurar campo no Golfo do México

A Petrobras vai começar a perfurar a uma profundidade de seis mil metros nos campos que adquiriu na região de Corpus Christi, localizada no extremo oeste do Golfo do México. A estatal possui cerca de 80 blocos nesta área e já encontrou potenciais reservas de óleo. Segundo o presidente da Petrobras América, Renato Bertane, desde o início desta semana, os trabalhos já começaram a ser executados a partir do campo de Andrômeda.O executivo explicou que, desde que a Petrobras arrematou estas áreas em leilão, as perspectivas têm se mostrado boas, apesar do verificado no passado por outras empresas que detinham a concessão. "As outras operadoras que chegaram a atuar em Corpus Christi no passado condenaram a região pelas dificuldades de exploração em águas profundas", disse em entrevista informal ontem em Houston (EUA), em cerimônia de comemoração da assinatura do contrato de aquisição da refinaria de Pasadena, no Texas, pela Petrobras.Além destes blocos arrematados na região de Corpus Christi, a Petrobras possui ainda outros 200 espalhados pelo Golfo do México, entre os quais 53 arrematados em agosto por um bônus total de US$ 30,1 milhões. O conjunto de blocos arrematados, segundo a estatal brasileira, contém oito prospectos com grande potencial de reservas. Três deles são em águas ultraprofundas; quatro, na parte oeste do Golfo do México; e um em águas profundas, no quadrante Garden Banks.Hoje, a Petrobras é uma das empresas com mais atividade em águas ultraprofundas do Golfo do México, participando de três das maiores descobertas já feitas nessa região, além de integrar um campo que já está em produção. No total, a companhia produz hoje na região menos de 10 mil barris, mas deve chegar a 100 mil em 2011, de acordo com o planejamento estratégico. Por conta da legislação norte-americana, que proíbe a exportação de óleo e gás extraídos de território nacional, o volume total será incorporado ao mercado consumidor dos Estados Unidos. (A repórter viajou a convite da Petrobras).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.