Petrobras compra 40% de bloco de exploração no Senegal

A Petrobras informou esta tarde que adquiriu 40% de participação na exploração do bloco Rufisque Profond, localizado no Senegal, zona oeste da África. O bloco está situado em águas com profundidades variando entre 150 e 3 mil metros, cobrindo uma área de 7,294 mil quilômetros quadrados. Segundo nota enviada à imprensa, a participação foi adquirida junto à Edison Spa, operadora, que detinha 95% dos interesses no bloco. Os 5% remanescentes pertencem à estatal senegalesa Petrosen.Segundo a Petrobras, o Senegal adota o regime de contrato de partilha de produção (Production Sharing Contract) sendo que o referente ao bloco Rufisque Profond foi assinado entre a Edison Spa e a Petrosen em 2004. A exploração, dividida em três períodos, está na fase de realização de sísmica 3D visando ampliar o conhecimento da área e, assim, definir melhor o potencial exploratório do bloco.Segundo a Petrobras, na região offshore do Senegal, foram perfurados apenas oito poços em águas rasas, tendo permanecido inexplorados os blocos em águas profundas. A área oferece a possibilidade de ocorrência de petróleo leve, com grau API entre 30 e 40 (a qualidade melhora a medida que este índice chega próximo a 50).No contrato de compra assinado com a Edison Spa, a Petrobras se comprometeu a reembolsar em 42,1% custos passados e oferecer uma participação maior nos 1,5 mil quilômetros quadrados de sísmica 3D, já em fase de aquisição. A estatal não informou o valor das negociações.A participação no Senegal está alinhada à estratégia internacional da Petrobras para o oeste da África, informa a nota, se tornando uma "oportunidade que pode contribuir para o crescimento e diversificação do portfólio de projetos da companhia, bem como para consolidar sua presença no continente africano com atuação de forma seletiva".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.