Petrobras confirma aumento de 10% para gás da Bolívia e repasse de 6%

A Petrobras confirmou esta tarde, em nota enviada à imprensa, que, em cumprimento ao contrato de aquisição de gás boliviano firmado com a estatal boliviana YPFB, e de venda deste mesmo gás, firmado entre Petrobras e distribuidoras do Centro-Oeste, Sudeste e Sul, o preço do combustível será reajustado em cerca de 10% na origem (Bolívia) e 6% no destino (distribuidoras no Brasil) a partir de 1º de julho. O preço definitivo, calculado em função da variação de uma cesta de óleos combustíveis no mercado internacional, será conhecido no início de julho. O reajuste não tem qualquer relação com o decreto do presidente boliviano, Evo Morales, de 1º de maio, que nacionaliza as reservas de gás natural no país que estavam nas mãos de empresas estrangeiras, entre elas a Petrobras.

Agencia Estado,

27 de junho de 2006 | 15h27

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.