Petrobras dispara e garante alta de 1,7% para Bovespa

Com Ibovespa aos 55.073 pontos, as ações da petroleira lideraram os ganhos, com salto de 9,8% na ON e de 7,5% na PN

Claudia Violante, da Agência Estado,

28 de outubro de 2013 | 17h37

A nova proposta para reajuste de combustíveis sugerida pela Petrobras ao seu Conselho de Administração anulou o fiasco do resultado do terceiro trimestre da petroleira. Os investidores deram um voto de confiança à gestão de Graça Foster e os papéis da estatal dispararam na Bovespa e concentraram o maior giro individual da sessão desta segunda-feira, 28.

O Ibovespa terminou em alta de 1,70%, aos 55.073,37 pontos. Na mínima, registrou 54.070 pontos (-0,15%) e, na máxima, 55.076 pontos (+1,70%). No mês, acumula alta de 5,23% e, no ano, perda de 9,64%. O giro financeiro totalizou R$ 6,788 bilhões.

Petrobras foi o diferencial do dia ao anunciar que seu Conselho de Administração aprovou uma nova metodologia para reajuste de preços. A decisão final virá apenas dia 22 de novembro, em nova reunião, mas o informe animou os investidores.

Segundo o diretor financeiro, Almir Barbassa, a proposta deve conter uma previsibilidade da geração de caixa da companhia. Com isso, segundo ele, será possível retornar aos indicadores de alavancagem estabelecidos internamente.

Sobre o balanço, a avaliação do mercado foi unânime: resultado fraco e decepção com a geração de caixa. A estatal anunciou lucro líquido de R$ 3,395 bilhões de julho a setembro, 39% menos sobre os R$ 5,567 bilhões do mesmo período do ano passado. O resultado ficou 40,6% abaixo da média das estimativas dos analistas (lucro de R$ 5,721 bilhões).

Petrobras ON saltou 9,83% e movimentou R$ 492,804 milhões, enquanto a PN avançou 7,57%, com giro de R$ 1,425 bilhão. Respectivamente, primeira e segunda maiores altas do Ibovespa, seguidas por Eletropaulo PN (+6,26%).

Ao longo da sessão, OGX desabou 24% e conteve a alta do índice, mas fechou estável.

No exterior, as Bolsas norte-americanas operavam quase no zero a zero: Dow Jones avançava apenas 0,01%, S&P tinha valorização de 0,14% e o Nasdaq caía 0,14%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.