Petrobras e governo do ES estudam construir porto e terminal de GLP

A Petrobras assinou protocolo de intenções com o governo do Espírito Santo, para a construção de um porto offshore, um terminal para escoamento de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), uma termelétrica a gás natural e ainda a implantação de um Pólo Industrial Marítimo. O acordo foi assinado hoje pelo presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, e pelo governador do Estado, Paulo Hartung (PMDB), e a cerimônia, que contou também com a presença do diretor de Exploração e Produção, Guilherme Estrella, e com a presidente da BR Distribuidora, Maria das Graças Foster, não teve qualquer divulgação da estatal.Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Desenvolvimento do Estado, o valor dos projetos não foi comentado. No total, a Petrobras havia anunciado anteriormente que pretende investir no Espírito Santo ao longo dos próximos cinco anos cerca de US$ 20 bilhões na área de Exploração e Produção e também na construção de trechos do Gasoduto Sudeste/Nordeste (Gasene). A idéia, segundo o secretário, Guilherme Dias, é que os empreendimentos agreguem valor à cadeia de óleo e gás por meio de projetos de infra-estrutura. "É uma agenda transformadora", disse o secretário. Dos empreendimentos, o porto offshore - especializado no embarque de combustíveis líquidos, será localizado em Ubu, no município de Anchieta, no Sul do Estado, e o terminal para escoamento GLP no município de Aracruz, no Norte do Estado. Já a térmica deverá ser construída no município de Linhares, também no norte do Estado. A térmica terá capacidade de geração de 250 MW de potência instalada. Na mesma região, a estatal ainda planeja uma planta de fertilizantes nitrogenados.O último projeto estudado a partir do protocolo é a instalação do Pólo Industrial Marítimo, que vai possibilitar a construção de um estaleiro capacitado para a construção de módulos para plataformas, entre outros serviços. O pólo ainda não tem local definido. Segundo a Agência Estado apurou, disputam áreas no Estado para a construção de uma nova planta os estaleiros Mauá Jurong e o Promar, ambos de Niterói.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.