Petrobras e OGX ditam o rumo da Bovespa nesta segunda-feira

Petrobras comenta em teleconferência os resultados divulgados na 6ª feira enquanto se aproxima prazo final para solução para  OGX

Olívia Bulla, Agência Estado

28 de outubro de 2013 | 10h33

As petrolíferas devem roubar a cena do pregão da Bovespa nesta segunda-feira, 28, diante da apatia dos mercados internacionais, que já operam em compasse de espera pela reunião do Federal Reserve. Os investidores domésticos tendem a reagir ao balanço da Petrobras no terceiro trimestre deste ano e aos sinais mais firmes de mudança na metodologia de preços dos combustíveis, bem como à proximidade do fim do prazo de negociações da OGX com credores externos. Por volta das 10h40, o Ibovespa subia 0,23%, aos 54.281 pontos, na máxima.

As ações ordinárias da Petrobrás tinham alta de 4,05% e as preferenciais, de 3,79%.

Um operador comenta que é possível a Bolsa brasileira operar descolada do comportamento ligeiramente positivo das bolsas em Nova York e na Europa, em meio ao noticiário negativo envolvendo Petrobras e OGX e ao peso que as ações dessas empresas têm na composição do Ibovespa. "Ninguém deve sair comprando OGX até que saía a recuperação judicial e os números financeiros da estatal vieram muito ruins", observa.

O lucro líquido de R$ 3,395 bilhões apurado pela Petrobras entre julho e setembro de 2013 ficou 40,6% abaixo da média das estimativas dos analistas consultados pelo Broadcast, serviço de informações em tempo real da Agência Estado, de R$ 5,721 bilhões. A queda em comparação ao resultado do segundo trimestre deste ano é ainda maior, de -45,3%. Logo mais, às 10 horas, a petrolífera realiza teleconferência com investidores e analistas para comentar o balanço.

Já para a OGX, tem início uma semana decisiva. Na quinta-feira, 31, vence o prazo que a petrolífera de Eike Batista tem para pagar o cupom de US$ 45 milhões dos bônus para 2022. Se o compromisso não for honrado, os credores internacionais têm direito de pedir a falência da companhia. Do contrário, a companhia pode se antecipar em entrar com pedido de recuperação judicial, a qualquer momento.

No exterior, embora a reunião de política monetária do Fed comece apenas nesta terça-feira, 29, e termine na quarta-feira, 30, já é o principal tema nas mesas de operações, o que reveste os negócios com risco de cautela, em meio à expectativa de que o Banco Central dos Estados Unidos mantenha inalterado seu programa de compras de bônus. 

Tudo o que sabemos sobre:
BovespaPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.