Petrobrás: FPSO Cidade de Ilhabela entra em operação

A Petrobras informa que entrou em operação ontem, às 05h37, o navio-plataforma (FPSO) Cidade de Ilhabela, no campo de Sapinhoá, no pré-sal da Bacia de Santos. Na semana passada, a diretoria da Petrobras afirmou que estava para receber em questão de dias a licença de operação do FPSO Ilha Bela.

LUANA PAVANI, Estadão Conteúdo

21 de novembro de 2014 | 11h08

O navio-plataforma, ancorado em local onde a profundidade de água é de 2.140 metros, a cerca de 310 km da costa, terá capacidade de produzir até 150 mil barris de petróleo por dia (bpd), comprimir até 6 milhões de m?/dia de gás natural e armazenar 1,6 milhão de barris de petróleo. A capacidade de injeção é de 180 mil barris de água por dia.

Nove poços produtores e sete poços injetores serão conectados ao Cidade de Ilhabela. A previsão é que o pico de produção seja atingido no segundo semestre de 2015.

A produção no campo de Sapinhoá começou em janeiro de 2013, com a interligação do poço 1-SPS-55 ao FPSO Cidade de São Paulo (Piloto de Sapinhoá), com capacidade de produzir até 120 mil bpd.

O conteúdo local estimado para o desenvolvimento do campo de Sapinhoá é acima de 55%. A estatal informa ainda que o poço 3-SPS-69, o primeiro em operação, tem potencial de produção de 32 mil bpd.

O campo de Sapinhoá é operado pela Petrobras (45%), em parceria com a BG E&P Brasil Ltda (30%) e Repsol Sinopec S.A. (25%). O petróleo produzido no campo de Sapinhoá é considerado pela Petrobrás de excelente qualidade, em média 290 API.

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrasFSPOIlhabela@estadaconteudo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.