Petrobras investirá US$ 470 mi no Mar Cáspio, segundo rede iraniana

A Petrobras vai assinar um contrato de US$ 470 milhões com o Irã para desenvolver projetos em reservas de petróleo no Mar Cáspio, segundo o website da Shana, a rede de informações do Ministério de Energia do Irã.A companhia brasileira vai perfurar três poços nos blocos 6 e 29 no setor iraniano do Mar Cáspio, de acordo com as declarações do diretor de exploração da Companhia Nacional de Petróleo do Irã, Seyed Mahmoud Mohades, citado pela Shana.Procurada pela Dow Jones, a Petrobras não confirmou a informação imediatamente. Em janeiro, a companhia brasileira disse que estava negociando com o Irã para se tornar provedora de serviços no Mar Cáspio. A estatal iraniana, por sua vez, mostrou interesse em uma cooperação com a Petrobras, dado o melhor expertise da empresa brasileira em perfurações de poços profundos e muito profundos.O Irã tem a terceira maior reserva de petróleo do mundo e a segunda maior reserva de gás. Mas o desentendimento do País com os EUA e seus aliados sobre um república nuclear islâmica e a retórica anti-Ocidente do presidente Mahmoud Ahmadinejad aumentaram o nervosismo de investidores estrangeiros.A Petrobras vai perfurar os poços no Mar Cáspio sem ter participação nos campos, mas terá parte da receita com a venda do que for explorado, numa espécie de contrato de recompra, disse Mohades. Estes contratos permitem que companhias de petróleo recuperem seus investimentos por meio da venda de petróleo e gás por vários anos.Recentemente, o Irã revisou os termos de contratos de recompra para permitir que companhias fiquem envolvidas em projetos de energia por até 20 anos. A Petrobras e o grupo espanhol Repsol YPF também venceram uma disputa para exploração no bloco Tosan, no Golfo Pérsico. Juntas, as duas companhias perfurarão quatro poços exploratórios, segundo a Shana. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.