Petrobrás lidera perdas na Bovespa após reunião da Opep

Queda do preço do petróleo no mercado internacional impulsiona perdas; por outro lado, ações da Gol têm alta na expectativa de recuo no preço do diesel

Malena Oliveira, O Estado de S. Paulo

27 de novembro de 2014 | 16h25

SÃO PAULO - As ações da Petrobrás puxam a queda do Ibovespa nesta quinta-feira, 27, após decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de manter o ritmo atual de produção de petróleo em 30 milhões de barris por dia, mesmo com excesso de oferta da commodity no mercado internacional e consequente queda do preço do barril negociado no exterior.  

Mesmo a confirmação do Planalto de Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa para o Planejamento, e também a permanência de Alexandre Tombini no Banco Central não melhoraram o humor do investidor. 

Por volta das 15h50, as ações ordinárias da estatal recuavam 2,86%, valendo R$ 12,89, e as preferenciais (sem direito a voto) caíam 2,84%, cotadas a R$ 13,70.

Por outro lado, na expectativa de que os preços do diesel diminuam, as ações da Gol Linhas Aéreas tiveram alta. Por volta das 16h10, as ações preferenciais da companhia avançavam 8,65%, cotadas a R$ 14,66. Na mesma faixa de horário, o Ibovespa caía 0,15%, aos 55.013,19 pontos.

Mercado internacional. Os preços do petróleo tipo Brent, negociado em Londres, deverão cair abaixo de US$ 70 antes do fim do ano. A projeção é do analista do DNB Bank, Torbjørn Kjus: "O preço do Brent provavelmente vai baixar para a casa dos US$ 60 por barril antes do Natal", disse. 

Para ele, a decisão da Opep "é um forte sinal de que o mercado vai ser deixado a si mesmo". Às 14h56 (de Brasília), o contrato para janeiro do Brent era cotado a US$ 72,93 por barril, em queda de 6,20%. Em Nova York, o petróleo para o mesmo mês tinha retração de 5,93%, para US$ 69,32 por barril. (Com informações da Agência Estado).

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrásGolBovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.