Petrobras nomeia 4 países onde avalia novas aquisições

O diretor da Área Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, disse hoje que a companhia avalia possibilidades de aquisição de participação acionária em refinarias na Espanha, Holanda, Estados Unidos e Japão. Essa é a primeira vez que um diretor da Petrobras nomeia os países em que a estatal busca esse tipo de oportunidade. Até então, o discurso comum entre os diretores é de que estavam sendo avaliados negócios na Europa, Ásia e América do Norte. A afirmação de Cerveró foi feita após questionamento de um jornalista sobre a possível negociação entre a estatal e a Exxon Mobile no Japão. "Esta é uma das oportunidades que estamos avaliando, mas existem várias outras a serem consideradas", disse o diretor, em entrevista que marcou assinatura do contrato da aquisição da refinaria de Pasadena, no Texas (Estados Unidos). Ele também disse que não está descartada a possibilidade da estatal entrar no refino em Portugal, país sugerido por um outro jornalista. No entanto, Cerveró adiantou que qualquer possibilidade de entrar no parque de refino da China já está descartada. "Existem dificuldades no marco regulatório da China que dificultam esse investimento em um primeiro momento", afirmou Cerveró. Em 2011, a Petrobras vai processar 3,2 milhões de barris/dia em suas refinarias, sendo 500 mil barris/dia no exterior. Hoje, a empresa processa no exterior em torno de 150 mil barris/dia, incluindo os 50 mil barris/dia de sua parte na refinaria de Pasadena, no Texas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.