Petrobras: novo contrato na Bolívia permite arbitragem

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou hoje que o contrato assinado com a Bolívia a respeito de suas atividades de exploração e produção no país pode ser questionado futuramente em arbitragem internacional.Essa possibilidade ainda estaria válida tanto via Câmara de Comércio Internacional quanto por meio do acordo existente entre Bolívia e Holanda, país sede da holding Petrobras Internacional, proprietária dos ativos da estatal em território boliviano."Não estamos dizendo que vamos recorrer a essa arbitragem, porque estamos satisfeitos com o acordo e não é este o caso agora. Mas estou apenas corrigindo informação que eu mesmo havia dado no domingo, quando disse que a assinatura do contrato inviabilizaria a apresentação de recursos", explicou Gabrielli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.