Petrobras: oferta pública de ações não está definida

A oferta pública de ações a ser realizada pela Petrobras depende ainda da definição de várias condições, segundo destaca a estatal em nota divulgada hoje, sobre a convocação de assembleia para alterar os limites de capital. De acordo com a empresa, a oferta depende da definição da necessidade de recursos para financiamento do Plano de Negócios da companhia para o período 2010-2014.

EQUIPE AE, Agencia Estado

21 de maio de 2010 | 11h09

O plano está em fase final de elaboração, e a estatal destaca que a expectativa é de ser anunciado na primeira quinzena de junho, com valores de investimento entre US$ 200 bilhões e US$ 220 bilhões. "É preciso ainda definir o montante a ser pago à União Federal pela cessão onerosa dos direitos de exploração e produção de até 5 bilhões de barris de óleo equivalente (boe), caso o projeto de lei referente à capitalização e cessão onerosa seja aprovado pelo Congresso", afirma a empresa no comunicado.

Além disso, outra definição aguardada, segundo a Petrobras, é a "manutenção de estrutura de capital equilibrada, com nível de alavancagem líquida abaixo de 35% e dívida líquida menor que 2,5 vezes o Ebitda, tendo em vista o plano de negócios e a cessão onerosa".

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobrasaçõescapitalização

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.