Petrobrás pesa, mas alta de Vale segura Ibovespa

Mineradora foi o destaque da sessão, com o mercado reagindo em alta ao balanço, considerado bem melhor do que as projeções

Claudia Violante, da Agência Estado,

25 de abril de 2013 | 18h05

SÃO PAULO - Depois de galgar 2.100 pontos nas cinco sessões de alta anteriores, o Índice Bovespa (Ibovespa), enfim, passou nesta quinta-feira por uma realização de lucros. Mas tímida e insuficiente para afastar o índice para longe dos 55 mil pontos, patamar com o qual flertou insistentemente nesta quinta-feira, sem conquistar. Petrobrás, que acumulou ganhos bem mais consistentes nestas cinco sessões, foi o catalisador para as ordens de vendas, mas o cansaço das bolsas dos Estados Unidos também fez preço na fraqueza doméstica. Vale, após balanço, e OGX subiram.

O Ibovespa terminou o dia com desvalorização de 0,04%, aos 54.963,32 pontos. Na mínima, registrou 54.792 (-0,35%) e, na máxima, 55.544 pontos (+1,02%). No mês, acumula perda de 2,46% e, no ano, de 9,83%. O giro financeiro totalizou R$ 7,316 bilhões. Os dados são preliminares. O sinal positivo predominou na bolsa doméstica, influenciado pelo comportamento das internacionais. Os dados melhores de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA e da economia do Reino Unido influenciaram as ações na Europa e nos EUA, enquanto, aqui, o balanço da Vale foi o principal driver positivo do pregão.

As bolsas norte-americanas operaram o dia todo em alta, mas exibiram ''cansaço'' à tarde, reduzindo os ganhos. O Dow Jones fechou com variação positiva de 0,17%, aos 14.700,80 pontos, o S&P subiu 0,40%, aos 1.585,16 pontos, e o Nasdaq, 0,62%, aos 3.289,99 pontos. Aqui, essa perda de fôlego das bolsas em Wall Street abateu, principalmente, as ações da Petrobrás. Mas os profissionais das mesas de renda variável consultados explicaram que os papéis da estatal tinham gordura para queimar e passaram por uma realização de lucros. A ação ON acumulou alta de 16,9% nas cinco sessões anteriores e a PN, 13,3%. Hoje, fecharam, respectivamente, em queda de 0,89% e de 1,29%. Nesta sexta-feira (26), depois do fechamento do mercado, a empresa divulga o balanço trimestral.

OGX teve melhor desempenho nesta quinta-feira. Subiu 11,26% e liderou as altas do Ibovespa. Vale foi o destaque da sessão, com o mercado reagindo em alta ao balanço considerado bem melhor do que as projeções. A ação ON subiu 1,94% e a PN, 1,40%. A mineradora teve lucro líquido de US$ 3,109 bilhões, 18% inferior ao resultado apurado em igual período de 2012. O desempenho mais fraco é resultado, principalmente, da queda no preço do minério de ferro, carro-chefe das vendas da companhia.

O presidente da Vale, Murilo Ferreira, ressaltou que o esforço da companhia na redução de custo causou um efeito positivo de US$ 1,5 bilhão no primeiro trimestre do ano. Em teleconferência com analistas, Ferreira lembrou que a redução de custo foi a vedete do resultado pela primeira vez em 40 trimestres.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespafechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.