Petrobras poderá se associar à Ceará Steel, diz Tasso

O presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), disse hoje que uma das alternativas para solucionar o impasse em torno da construção da siderúrgica Ceará Steel é a entrada da Petrobras como sócia do empreendimento. Segundo Tasso, a estatal já fez essa proposta, que a princípio teria sido aceita pelos investidores. O projeto é uma joint venture internacional da Companhia Vale do Rio Doce (Brasil), Dongkuk (Coréia do Sul) e Danieli (Itália). O projeto está emperrado porque a Petrobras anunciou que vai aumentar o preço do gás que venderá para a futura usina. Tasso conversou rapidamente com a imprensa ao chegar ao Ministério de Minas e Energia para uma reunião da bancada do Ceará no Senado com o ministro Silas Rondeau sobre o assunto. Para a senadora Patrícia Saboya (PSB-CE), na reunião de hoje é possível chegar a um resultado mais concreto para acabar com o impasse. "Enquanto existe o impasse, a construção da usina está parada. E isso, além de causar prejuízos, cria insegurança para os investidores. O deputado federal e senador eleito pelo Ceará, Inácio Arruda (PC do B), disse que o projeto não pode ficar "amarrado" por conta de uma variável como o preço do gás. Segundo ele, o preço do gás está sempre sujeito às oscilações do mercado internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.