Petrobras puxa alta da Bovespa, que sobe 0,38%

O balanço de Petrobras, divulgado poucos minutos antes da abertura do pregão da Bolsa de Valores de São Paulo hoje, não correspondeu exatamente às expectativas do mercado, apesar de a estatal ter apresentado lucro recorde em 2006, de R$ 25,919 bilhões. O mercado já esperava um recorde, porém mais alto, de R$ 27,4 bilhões. No quarto trimestre, as expectativas variavam de R$ 5,5 bilhões a R$ 6,1 bilhões, segundo analistas, e o resultado efetivo foi R$ 5,2 bilhões, uma queda de 36% ante o resultado do mesmo período de 2005. O mercado de ações hesitou um pouco na abertura do pregão. O Ibovespa Futuro, ainda antes do início do mercado à vista, chegou a recuar 150 pontos após o anúncio do balanço da Petrobras, mas retornou em seguida ao nível anterior, que era de 44.200 pontos. As ações preferenciais da Petrobras abriram em queda, mas inverteram poucos minutos depois. Às 11h36, elas valorizavam mais de 1%. As ações ordinárias subiam 0,75%. O índice Bovespa, que reúne as principais ações da Bolsa, registrava ganho de 0,38%, a 44.103 pontos. A inversão tem a ver com o fato de que os papéis já foram bastante castigados antes, com expectativas de balanço ruim. O volume com Petrobras PN é o maior do dia até agora, de R$ 62 milhões, ante R$ 20 milhões da segunda colocada, a Vale do Rio Doce. Mais cedo, foi divulgado também o balanço do Itaú, que registrou lucro líquido de R$ 6,480 bilhões em 2006. Os números não incorporam o ágio resultante da compra do BankBoston Brasil (em maio de 2006), amortizado no terceiro trimestre, nem o impacto da aquisição das operações do Bank of America no Chile e no Uruguai. Também ficou de fora da conta o ganho com a venda dos direitos da marca Credicard para o Citibank, em dezembro. O lucro contábil, que incorpora os efeitos da amortização de ágio em razão da compra do BankBoston, foi de R$ 4,309 bilhões, com queda de 17,9% frente ao resultado de 2005 . Já o resultado do quarto trimestre, com o BankBoston, apresentou uma queda de 10,2%, para R$ 1,280 bilhão, na mesma base de comparação. A Bovespa adiou por uma hora o início da negociação com as ações da Arcelor no pregão de hoje, a pedido da Comissão de Valores Mobiliários, que divulgou ofício com as novas determinações sobre a oferta pública de ações da empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.