Petróleo avança mais de 2% com dados de estoques

Os contratos futuros de petróleo estão em alta hoje e atingiram a máxima de duas semanas de US$ 61,10, ampliando os ganhos do dia anterior. O aumento na utilização das refinarias combinado com o recuo acima da esperado dos estoques de gasolina nos relatórios divulgados pelo Departamento de Energia (DoE) dos Estados Unidos foram os responsáveis pelo incremento de ontem, além do comunicado do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). "Nós estamos vendo a continuação dos ganhos nos ativos após os comentários do Fed", disse Jim Ritterbusch, da consultoria Ritterbusch. "Além disso, os dados (do DoE) apontaram para uma alta nos preços, principalmente a queda nos estoques da gasolina". De acordo com os números do DoE, os estoques de gasolina caíram 3,4 milhões de barris para 210,5 milhões de barris, um declínio mais profundo do que a projeção de redução de 1,6 milhão de barris. Às 11h17 (de Brasília), o contrato do WTI para maio negociado na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) subia 2,77% para US$ 61,26 por barril. O contrato do petróleo tipo Brent para maio na ICE, em Londres, tinha acelerava 2,47% para US$ 62,27 por barril. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.