Petróleo cai a US$ 100,23 com dados fracos dos EUA

Na plataforma ICE, o Brent para julho subiu US$ 0,12, ou 0,1%, para US$ 115,05 o barril

Regina Cardeal, da Agência Estado ,

26 de maio de 2011 | 17h29

Os contratos futuros de petróleo fecharam em baixa, um dia após terminarem acima de US$ 101 o barril pela primeira vez em duas semanas, depois que dados macroeconômicos apresentaram uma perspectiva decepcionante para a economia dos EUA. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato com vencimento em julho caiu US$ 1,09, ou 1,08%, para US$ 100,23 o barril. Na plataforma ICE, o Brent para julho subiu US$ 0,12, ou 0,1%, para US$ 115,05 o barril.

"O petróleo WTI ainda sente os efeitos dos dados econômicos negativos desta manhã", disse Tom Bentz, diretor do BNP Paribas Commodity Futures em Nova York, referindo-se ao contrato de referência na Nymex.

Os participantes do mercado de petróleo têm monitorado de perto os números da economia dos EUA recentemente. Embora o crescimento robusto de economias emergentes como a China tenha alimentado a alta do petróleo no último ano, uma série de indicadores fracos dos EUA conteve o rali da commodity. Em 2 de maio, o petróleo na Nymex atingiu a máxima em dois anos e meio, US$ 114,83 o barril.

Segundo o Departamento do Trabalho dos EUA, o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego subiu 10 mil, para 424 mil, após ajustes sazonais, na semana até 21 de maio. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam queda de 4 mil solicitações.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA cresceu 1,8% no primeiro trimestre deste ano, em taxa anual ajustada pela inflação, segundo a revisão do Departamento do Comércio. Economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam que o avanço do PIB fosse revisado para 2,2%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleobarrilNymexPIBEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.