Petróleo cai a US$ 86,19, menor nível em oito semanas

Contratos foram pressionados por contração inesperada na economia do Reino Unido e por indicadores fracos nos EUA

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

25 de janeiro de 2011 | 18h44

Os preços dos contratos futuros do petróleo fecharam em queda, no menor nível em oito semanas, pressionados por uma contração inesperada na economia do Reino Unido e por indicadores fracos divulgados nos EUA, que abalaram a confiança dos investidores na recuperação mundial.

O contrato do petróleo WTI para março negociado na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) caiu US$ 1,68, ou 1,91%, para US$ 86,19 por barril, menor preço desde 30 de novembro. Na plataforma ICE, o contato do petróleo Brent para março recuou US$ 1,36, ou 1,41%, para US$ 95,25 por barril.

Pela manhã, o Reino Unido divulgou que seu Produto Interno Bruto (PIB) no quarto trimestre de 2010 encolheu 0,5% na comparação com o trimestre anterior, surpreendendo o mercado, que esperava uma expansão. Foi o primeiro declínio nesta base de comparação desde o terceiro trimestre de 2009. O ministro de Finanças do país, George Osborne, disse que a contração foi resultado das nevascas que atingiram o Reino Unido em dezembro.

Os dados britânicos, aliados a indicadores que mostraram um declínio nos preços das moradias nos EUA e uma redução no ritmo de crescimento da atividade industrial em Richmond fizeram ressurgir as preocupações com o vigor da recuperação da economia global.

"O PIB do Reino Unido foi um choque e teve impacto sobre os mercados de forma generalizada", disse o analista de petróleo Matt Smith, da Summit Energy. Nas últimas seis sessões, os preços dos contratos futuros da commodity acumularam queda de 6,8%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleobarrilNymexPIBReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.