Petróleo cai a US$ 97,40 em NY com alta de estoques

Os preços do petróleo registraram forte queda hoje, pressionados por um relatório do Departamento de Energia (DOE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, que mostrou um aumento nos estoques da commodity, quando os analistas acreditavam em queda.

ÁLVARO CAMPOS, Agencia Estado

28 de julho de 2011 | 10h17

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo para setembro recuou US$ 2,19 (2,20%), fechando a US$ 97,40 o barril. Na plataforma ICE, o petróleo do tipo Brent perdeu US$ 0,85 (0,72%), A US$ 117,43 o barril.

Segundo o DOE, os estoques de petróleo do EUA subiram 2,296 milhões de barris na semana encerrada em 22 de julho, contra estimativa de queda de 1,4 milhão de barris. "Nós não observamos a queda nos estoques comerciais de petróleo que estávamos esperando", disse Tim Evans, analistas de energia da Citi Futures Perspective.

Além disso, foi entregue hoje a primeira remessa das reservas estratégicas de petróleo liberadas pela Agência Internacional de Energia (AIE) em junho. O governo dos EUA está liberando 30 milhões de barris das suas reservas. A agência espera que a liberação ajude a reduzir os preços do petróleo e compense a interrupção na produção da Líbia.

Antes dos dados do DOE, o petróleo já operava em baixa, com o impasse sobre a elevação do limite de endividamento dos EUA e a divulgação de uma queda de 2,1% nas encomendas de bens duráveis em junho, anunciada pelo Departamento de Comércio. A previsão era de alta de 0,4%.

A previsão de interrupção no Golfo do México, entretanto, pode oferecer certo suporte ao petróleo. Hoje, três grandes petroleiras informaram que estavam retirando o pessoal não essencial das plataformas, por conta da possível formação de um ciclone tropical. Por enquanto a produção na região ainda não foi afetada. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleobarrilNymexBrentestoques

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.