Petróleo cai abaixo de US$ 60 o barril em Londres

O movimento de liquidação de posições compradas continua no mercado de petróleo nesta manhã, puxando o contrato do petróleo tipo Brent, negociado na plataforma eletrônica de Londres, para abaixo de US$ 60,00 o barril. Os investidores apóiam as vendas na falta de indicação concreta de que alguns membros da Opep estariam inclinados a cortar sua produção, para conter a retração dos preços. Ontem, a Opep voltou atrás e anunciou que não divulgaria comunicado sobre o assunto. "Com o Brent próximo a US$ 60,00 o barril, acreditamos que os mercados irão agora testar a Opep e em particular a Arábia Saudita, para que defendam um certo preço, na região de US$ 50,00 o barril", disse um operador. Mas hoje os participantes acreditam que o contrato de novembro do Brent encontrará suporte na casa de US$ 60,00 o barril. Às 8h31 (de Brasília), o contrato de novembro do Brent, da plataforma ICE, caía 1,01% para US$ 59,84 o barril. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato de mesmo vencimento recuava 1,02% para US$ 60,41 o barril, nas negociações eletrônicas. A Calyon, instituição financeira, prevê que o petróleo oscile entre US$ 60,00 o barril e US$ 63,00 o barril na próxima semana ou até na seguinte. "Até que os níveis semanais dos estoques de petróleo comecem a mostrar queda consistente nos EUA, os preços do petróleo serão influenciados pelos estoques elevados e pelo potencial corte na produção da Opep", disse a Calyon. No cenário político, tropas do governo da Nigéria foram atacadas ontem, enquanto acompanhavam um comboio que transportava diesel, suprimentos e funcionários da Royal Dutch Shell no delta do Rio Níger. Há informações hoje de que 25 funcionários foram seqüestrados pelos rebeldes. A Nigéria é o maior produtor de petróleo na África e o quinto do Mundo. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

03 de outubro de 2006 | 08h34

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.