Petróleo cai, com brent abaixo de US$ 100 o barril

O brent já perdeu mais de 10% de seu valor neste mês, com os investidores reagindo a alertas sobre demanda futura

17 de abril de 2013 | 08h18

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa nesta quarta-feira, 17, embora o brent não tenha mostrado uma queda muito pronunciada após fechar, na terça-feira, 16, abaixo de US$ 100,00 por barril pela primeira vez desde julho de 2012.

O brent, negociado em Londres, já perdeu mais de 10% de seu valor neste mês, com os investidores reagindo a alertas sobre demanda futura feitas pelas três principais agências mundiais de petróleo, dados macroeconômicos fracos das duas principais nações consumidoras da commodity - China e EUA - e pelo corte nas previsões de expansão econômica do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Como a situação macroeconômica tem sido o principal fator a influenciar o mercado, o Livro Bege do Federal Reserve, que engloba as condições econômicas dos Estados Unidos, será observado de perto mais tarde. O documento tem publicação prevista às 15 horas.

Antes disso, será divulgado o relatório do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) sobre os estoques de petróleo dos EUA. A previsão de analistas consultados pela Dow Jones é que os estoques subiram 900 mil barris na semana até 12 de abril. Na semana anterior, os estoques norte-americanos atingiram o nível mais elevado desde julho de 1990.

No mundo de forma geral, não parece haver falta de petróleo. Na Arábia Saudita, a produção no campo de Manifa começou antes do previsto e deverá atingir 500 mil barris por dia em julho e 900 mil barris por dia até o fim de 2014.

Às 8h03 (de Brasília), o brent para junho caía 0,62% na ICE, para US$ 99,29 por barril, enquanto o petróleo para maio negociado na Nymex recuava 0,82%, para US$ 87,99 por barril. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleobrentqueda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.