Petróleo cai com embolso de lucros e dados nos EUA

Os contratos futuros de petróleo operavam em baixa na sexta-feira, com os investidores realizando lucros, após as altas observadas nas últimas sete sessões, e com notícias macroeconômicas pesando sobre os preços. Na quinta-feira, o governo dos Estados Unidos informou que houve um forte aumento nos pedidos de auxílio-desemprego, que as vendas de moradias usadas diminuíram para o menor nível em oito meses e que a atividade industrial se enfraqueceu.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

20 de julho de 2012 | 08h31

"É bastante natural depois de grandes ralis que haja certo enfraquecimento em seguida", comentou Torbjorn Kjus, analista do mercado de petróleo da DnB Nor. Dennis Gartman, especialista e autor do Gartman Letter, afirmou que os investidores deram muita atenção à ameaça do Irã de fechar o Estreito de Ormuz, no Golfo Pérsico, pelo qual passa um terço do petróleo do mundo transportado pelo mar.

A presença naval dos EUA no Golfo Pérsico evitará que o Irã feche a passagem, disse Gartman, acrescentando que o oleoduto dos Emirados Árabes Unidos, que contorna o Estreito de Ormuz, poderá facilitar o fluxo de petróleo, caso o Irã realmente faça isso. "Temos certeza de que o prêmio político nos preços do petróleo bruto e dos derivados neste momento foi muito além da racionalidade e desejamos permanecer de lado", disse Gartman.

Mesmo excluindo a tensão no Oriente Médio, os riscos para a oferta no Mar do Norte estão dando algum suporte para os preços. O campo Buzzard será fechado por quatro semanas durante o terceiro trimestre para manutenção, o que reduzirá a produção de petróleo brent. Buzzard é o maior campo que contribui para produção do petróleo Forties, que é o principal componente do brent.

Às 8h15 (horário de Brasília), o WTI para agosto caía 1,24% na Nymex, para US$ 91,51 por barril, enquanto o brent para setembro recuava 0,99% na ICE, para US$ 106,73 por barril. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoabre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.