Petróleo cai com realização e foco no Irã

Os contratos futuros de petróleo são negociados em baixa, com os participantes optando pela realização de lucros, enquanto outros aguardam a divulgação, às 11h30, de estatísticas semanais sobre estoques de petróleo nos Estados Unidos. Os participantes também levam em consideração os desdobramentos em relação ao Irã, que ofereceu uma resposta ambígua ao pacote de incentivos para interromper seu programa de enriquecimento de urânio. Apesar da ambigüidade na resposta, o posicionamento iraniano confirmou as expectativas. Às 10h08 (de Brasília), o contrato para outubro do petróleo bruto cedia 0,60%, a US$ 72,66 por barril, na Nymex eletrônica. O Brent para o mesmo vencimento, em igual horário, recuava 0,56%, para US$ 72,83 por barril, na ICE Futures Exchange. Os operadores afirmaram que o foco principal de interesse nos relatórios será o dado de estoques de derivados na semana passada, uma vez que a temporada de verão se aproxima do fim no Hemisfério Norte, que começará a se preparar para o inverno. A previsão média para a variação nos estoques de derivados é crescimento de 340 mil barris. Quanto aos estoques de petróleo bruto, a previsão converge para redução de 1,09 milhão de barris nos estoques. O prognóstico para a gasolina é de queda de 2,41 milhões de barris. "O dado de derivados deve ser um número interessante para se observar, dada a ampla volatilidade dos dados nas últimas semanas", disse um analista. O imbróglio entre o Irã e a Organização das Nações Unidas (ONU) sobre as ambições nucleares daquele país também estará no foco, embora poucos participantes tenham se surpreendido com a resposta de Teerã sobre o pacote de incentivo apresentado para o abandonar seus planos. Ontem, o Irã entregou aos cinco países do Conselho de Segurança da ONU e para a Alemanha um documento com 20 páginas no qual apresenta contrapropostas ao Ocidente. Nem o Irã nem os representantes dos países que receberam o documento informaram qual a resposta. Mas o Irã disse que quer continuar negociando e que estava pronto para iniciar conversações sérias nesta quarta-feira. Mas, por enquanto, não há notícia de que um encontro tenha sido marcado. O prazo estabelecido pelo Conselho de Segurança da ONU para que o Irã cumpra as exigências é 31 de agosto. O mercado também monitora o comportamento do dólar. "Na segunda-feira, o dólar estava fraco e o petróleo forte. Ontem, o dólar estava enfraquecido e o petróleo, fortalecido. Por isso, vou manter a atenção no comportamento do dólar hoje", comentou um analista. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

23 de agosto de 2006 | 10h16

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.