Petróleo cai em Londres e NY com vendas especulativas

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa nas negociações eletrônicas de Londres e Nova York, prejudicados por vendas especulativas antes da divulgação do relatório semanal sobre os estoques do produto nos Estados Unidos e em meio à diminuição das preocupações com problemas em refinarias daquele país. A Sunoco deve retomar hoje plenamente as operações em sua refinaria da Pensilvânia e um incêndio em uma unidade da Valero foi considerado de pouca gravidade. Mas operadores afirmam que a valorização impressionante dos contratos ontem estimulou o sentimento do ponto de vista técnico. Eles não descartam outra alta rumo à resistência de US$ 59,45 o barril para o contrato do petróleo tipo Brent para abril negociado no Intercontinental Exchange Futures (ICE), em Londres. O volume de negócios deve seguir baixo até a divulgação dos estoques às 13h30 (de Brasília). Os investidores estão ansiosos por descobrir se o tempo frio dos últimos dias no nordeste dos EUA causou a diminuição dos estoques de petróleo na quantidade esperada. Analistas consultados pela agência Dow Jones esperam uma diminuição de 4,3 milhões de barris dos estoques de destilados, que incluem óleo para aquecimento. "As pessoas estão prevendo uma grande diminuição dos destilados, e podem ficar desapontadas", disse um operador. O analista Michael Davies disse que, embora os destilados continuem importantes, o foco deve voltar-se em breve para a gasolina. Às 10h59 (de Brasil), o contrato de petróleo tipo Brent para abril negociado na ICE Futures, em Londres, perdia 0,70%, para US$ 58,37 o barril. O petróleo bruto para março negociado na plataforma da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) cedia 0,39%, para US$ 58,83 o barril. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.