Petróleo cai mais de 1% em NY, a US$ 60,65 o barril

Os contratos futuros de petróleo estão em queda, mas se recuperam das mínimas registradas pela manhã, ajudados pelo rali dos contratos de março da gasolina RBOB (reformulated gasolina blendstck for oxygenate blending), que se contrapõem às perdas de outros produtos do complexo de petróleo. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), às 12h20, os contratos de abril do petróleo bruto cediam 1,38%, a US$ 60,65 por barril. Mais cedo, os contratos cederam abaixo dos US$ 60 para uma mínima de US$ 59,92 no pregão eletrônico. No pregão regular, a mínima foi de US$ 60,55. A gasolina RBOB subia 1,19 centavo, para US$ 1,8280 o galão, refletindo as preocupações com problemas nas refinarias e com as expectativas de queda nos estoques na semana passada, nos EUA. Os relatórios de petróleo serão divulgados daqui a pouco, às 12h30. A mediana das expectativas de nove analistas entrevistados pela Dow Jones é de um aumento de 1,2 milhão de barris nos estoques de petróleo bruto na semana passada. Para os estoques de gasolina, espera-se um declínio de 1,6 milhão de barris e uma queda de 2,6 milhões de barris nos estoques de destilados - que inclui diesel e óleo para aquecimento. Para a taxa de utilização da capacidade instalada das refinarias, os analistas prevêem um aumento de 0,4 ponto porcentual. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.