Petróleo cai mais de 2% com sinal diplomático do Irã

Os contratos futuros do petróleo operam em queda forte em Nova York e em Londres, de mais de 2%. O contrato de junho do petróleo negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex) encontra-se abaixo de US$ 69. O motivo da aceleração das perdas da commodity nos mercados futuros é uma carta que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, encaminhou ao presidente norte-americano, George W. Bush, propondo "novas soluções" para as diferenças entre ambos países. Não está claro se o presidente do Irã fez referência ao programa de enriquecimento do urânio do país, mas o pedido de diálogo foi considerado como sinal de possível arrefecimento da tensão entre ambos países. O principal negociador do Irã na questão nuclear debatida na Organização das Nações Unidas disse que a carta pode levar a um novo caminho diplomático, mas não deve mudar a posição do Irã. O documento foi entregue à embaixada suíça em Teerã, que abriga os interesses norte-americanos no país. É a primeira carta enviada em 27 anos por um chefe de Estado iraniano a um presidente norte-americano. No começo do dia, ela foi considerada como um dos fatores que poderiam pesar na direção contrária da atual, na ponta de compra. A menor preocupação com as condições de abastecimento de gasolina durante o verão no Hemisfério Norte, quando o consumo de gasolina é o mais elevado no ano, também contribui para a realização. Às 11h26 (de Brasília), o contrato de junho do petróleo caía 2,27% para US$ 68,60 o barril na Nymex. O contrato de mesmo vencimento negociado na plataforma ICE, de Londres, operava em baixa de 2,18%, a US$ 69,39 o barril. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.