Petróleo cai para US$ 73 com cessar-fogo no Líbano

Os contratos futuros de petróleo registram queda superior a 1% com a entrada em vigor do cessar-fogo no Oriente Médio nesta madrugada e com a retomada parcial da produção no campo de Prudhoe Bay, no Alasca. Às 8h48 (de Brasília), o contrato de setembro do petróleo negociado na sessão eletrônica da Nymex recuava 1,59% para US$ 73,17 o barril. Na plataforma ICE, de Londres, o contrato de mesmo vencimento operava em baixa de 1,71%, a US$ 74,34 o barril. "Acredito que o cessar-fogo é o principal foco de atenção do mercado neste momento e apenas uma notícia extremamente forte poderá puxar o mercado novamente em alta", disse um operador. Em termos de oferta de petróleo, Prudhoe Bay, o maior campo de petróleo dos EUA, irá retomar parcialmente sua produção, com a permissão do governo, na sexta-feira passado, para que a BP mantenha em funcionamento pelo menos a porção ocidental de sua produção no campo. Participantes dizem que este cenário é melhor. "Com Prudhoe Bay podendo contribuir com 150 mil a 200 mil barris ao dia e com a trégua no Oriente Médio, as razões para comprar este mercado não são relevantes", disseram analistas do Cameron Hanover. Alguns operadores atribuem a queda dos preços também aos indicadores econômicos mais fracos divulgados nos EUA. "Acredito tratar-se de uma combinação de muitos fatores - fracos indicadores macroeconômicos nos EUA, alta no juro na Europa e previsões divergentes para a demanda, além de estreita importação na China", disse um operador. Muitos participantes estão céticos em relação ao sucesso do cessar-fogo no Oriente Médio. Há informações de que o exército de Israel abriu fogo no começo do dia a uma grupo armado do Hezbollah, que, segundo informação de Israel, "aproximou-se de modo ameaçador". As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.