Petróleo cede um pouco, mas tendência ainda é de alta

Os contratos futuros de petróleo interromperam o movimento de alta hoje de manhã, mas seguem perto dos preços máximos históricos atingidos ontem, com as vendas associadas a realizações de lucros se mostrando irresolutas, diante das expectativas em torno dos relatórios de estoques da commodity e derivados na semana passada nos EUA. Com o feriado do Dia da Independência (4 de julho) abrindo a temporada de férias de verão e movimento intenso nas estradas norte-americanas, o interesse principal do dia é o nível dos estoques de gasolina. Analistas ouvidos pela Dow Jones prevêem que o nível dos estoques norte-americanos de petróleo bruto e de gasolina caia pela segunda semana consecutiva na semana até 30 de junho. Em relação aos estoques de petróleo bruto, o prognóstico é de redução de 1,5 milhão de barris. A previsão média para a variação nos estoques de gasolina é de redução de 1,4 milhão de barris. Os dados saem às 11h30 (de Brasília). Nas negociações eletrônicas da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos de petróleo para agosto cedem 0,45%, para US$ 74,85 o barril, às 9h40. O contrato para agosto da gasolina é negociado em baixa de 0,52%, a US$ 2,2640 por galão. Na ICE Futures Exchange, em Londres, o petróleo Brent para agosto recua 0,34%, para US$ 73,73 por barril. O declínio é visto como temporário. "Eu tentei, mas não encontrei nenhum fator de baixa para os preços hoje. Esse é o início de uma tendência que pode levar o petróleo para uma máxima de US$ 85 por barril", comentou um operador em Londres. Ontem, o aumento da tensão geopolítica provocada pelos testes com mísseis da Coréia do Norte e as previsões de queda dos estoques de gasolina nos EUA levaram o petróleo a fechar em novo nível recorde de US$ 75,19 o barril em Nova York. Os testes militares não são avaliados como uma ameaça imediata para o quadro de oferta de petróleo, mas ampliam a incerteza sobre as questões geopolíticas. Segundo operadores, o fator mais preocupante é o Irã. Hoje à noite, representantes do alto escalão do governo do Irã e negociadores da União Européia se encontram, informalmente, para discutirem a resposta de Teerã ao pacote de incentivos proposto por países do Ocidente para que a nação interrompa seu programa de enriquecimento de urânio. O encontro estava agendado para ontem, mas foi postergado na última hora. Representantes dos dois blocos voltarão a se encontrar na terça-feira, em Bruxelas, quando farão uma reunião formal sobre o assunto. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.