Petróleo despenca com alta nos estoques nos EUA

Os contratos futuros de petróleo seguem registrando fortes perdas, com o preço do barril do petróleo WTI chegando a cair brevemente abaixo de US$ 56,00 na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) e o petróleo Brent recuando para o menor nível em 1 ano na ICE Futures, de Londres, pressionados pelas previsões de temperaturas acima do normal na região nordeste dos EUA e aumento muito acima das expectativas nos estoques comerciais de gasolina e destilados - que inclui diesel e óleo para aquecimento. Além disso, um informe de que a produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) subiu levemente em dezembro também está pesando sobre os preços, segundo operadores e analistas. O corretor Aaron Kildow, da Prudential Financial em Nova York, observou ainda que o fluxo de novas vendas, com o retorno de investidores ao mercado, também está pesando sobre os preços. Mas o principal fator para a queda de quase US$ 4,00 o barril dos futuros de petróleo desde o início do ano continua sendo a temperatura acima do normal nos Estados do nordeste norte-americano, que responde por 80% da demanda de óleo para aquecimento do país. Com as temperaturas amenas reduzindo a demanda por óleo de aquecimento, os estoques dos produtos destilados cresceram em 2 milhões de barris na semana passada, segundo informou o Departamento de Energia dos EUA (DoE), de uma expectativa de aumento de 1,2 milhão de barris dos analistas. "Se você não tem uma queda nos estoques de destilados na última semana de dezembro, quando você terá?", pergunta o presidente da Cameron Hanover, Peter Beutel. "O grande aumento nos estoques de gasolina foi muito maior do que qualquer um esperava", acrescentou. Segundo o DoE, os estoques de gasolina aumentaram em 5,6 milhões de barris, de uma estimativa de 1,1 milhão de barris dos analistas. Beutel disse ainda que os estoques de petróleo bruto, que caíram na semana passada, provavelmente vão começar a crescer nas próximas duas a quatro semanas, agora que o canal Houston de navegação - que tinha sido fechado por causa de nevoeiro - foi reaberto. Às 16h36 (de Brasília), no pregão viva-voz da Nymex, os contratos de petróleo para fevereiro estavam a US$ 56,15 o barril, em queda de US$ 2,17, ou 3,72%, depois de ter tocado a mínima no dia de US$ 55,95. No sistema eletrônico Globex, os contratos de petróleo para fevereiro estavam a US$ 56,17 o barril, em queda de US$ 2,15, ou 3,69%, com uma mínima de US$ 55,91. No mesmo horário em Londres, na ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para fevereiro estavam a US$ 55,77 o barril, queda de US$ 2,13, ou 3,67%, depois de terem tocado a mínima de US$ 55,70 o barril - menor nível em um ano. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.