Petróleo dispara 3,20% em NY, para US$ 62,96

Os contratos futuros de petróleo romperam as recentes margens de oscilação e deram uma arrancada para acima de US$ 63,00 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), com os operadores recomprando posições vendidas anteriormente em meio a indicações de que os preços podem ter encontrado um piso no curto prazo, segundo analistas. O movimento de alta foi desencadeado depois que os contratos de petróleo para novembro falharam em cair abaixo de US$ 60,00 o barril, apesar do aumento acima do esperado dos estoques comerciais norte-americanos de gasolina e destilados - que inclui diesel e óleo para aquecimento. Os futuros de petróleo aceleraram os ganhos quando os preços subiram acima de US$ 62,00 e acionaram ordens de compras pré-estabelecidas. "Foi uma alta de inspiração técnica, com novas compras surgindo no mercado em US$ 60,00", disse o analista Mike Fitzpatrick, da Fimat USA em Nova York. "Parece que há uma percepção de que uma intervenção da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) através da produção existe (com o petróleo) em US$ 60,00", acrescentou. Na Nymex, os contratos de petróleo para novembro fecharam a US$ 62,96 o barril, em alta de US$ 1,95, ou 3,20%. A mínima foi de US$ 60,10 e a máxima de US$ 63,05. Em Londres, no sistema eletrônico da ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para novembro fecharam a US$ 62,21 o barril, em alta de US$ 2,09, ou 3,48%. A mínima foi de US$ 59,45 e a máxima de US$ 62,41. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

27 de setembro de 2006 | 17h28

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.