Petróleo encerra abaixo de US$ 74 com correção técnica

Os contratos futuros de petróleo despencaram abaixo de US$ 74,00 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), seguindo as perdas de outras commodities como ouro e cobre, revertendo os ganhos iniciais obtidos sobre os sinais de combates prolongados no Oriente Médio. Segundo operadores e analistas, a queda dos futuros de petróleo - o segundo fechamento negativo consecutivo - foi em grande parte resultado de uma correção técnica, depois dos contratos para agosto caíram abaixo da importante marca psicológica de US$ 75,00 o barril. "O petróleo se manteve firme durante grande parte do dia, mas sucumbiu à fraqueza das outras commodities", disse o analista de energia Bill O'Grady, da corretora A.G. Edwards em St. Louis. "E também não há muitas evidências de que o conflito no Oriente Médio vá se espalhar para além de Israel e Líbano, e você tem de alimentar o mercado bull (de aposta na alta das cotações) todos os dias", acrescentou. Operadores disseram que o recuo dos preços do petróleo não foi provocado por qualquer desenvolvimento bearish (de baixa dos preços), com o conflito no Oriente Médio e os dados de forte crescimento econômico da China dando suporte aos preços no início do dia. Na Nymex, os contratos de petróleo para agosto fecharam a US$ 73,54 o barril, queda de US$ 1,76 (2,34%). A mínima foi de US$ 73,75 e a máxima de US$ 76,55. Em Londres, no sistema eletrônico da ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para setembro fecharam a US$ 74,36 o barril, queda de US$ 1,56. A mínima foi de US$ 74,30 e a máxima de US$ 77,29. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.