Petróleo encerra em alta com problemas em refinarias

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) e na Bolsa Internacional de Commodities (ICE, de Londres). Operadores disseram que os futuros do petróleo bruto acompanharam a alta dos futuros de gasolina, que subiram em reação a notícias de problemas em refinarias. A refinaria da ConocoPhillips em Wood River (Illinois) está parada desde a semana passada, por causa dos danos provocados por uma tempestade. A grande refinaria de Amuay, na Venezuela, suspendeu a produção na semana passada, depois de um incêndio. "O problema na refinaria de Illinois e o noticiário sobre a Venezuela levou os derivados a subirem, o que teve impacto nos preços do petróleo bruto", comentou o analista Phil Flynn, da Alaron Trading. Outros participantes do mercado disseram que a oposição dos EUA a um cessar-fogo imediato no conflito Israel/Líbano também contribuiu para a alta dos preços do petróleo. Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para setembro fecharam a US$ 75,05 por barril, em alta de US$ 0,62 (0,83%); a mínima foi em US$ 73,55 e a máxima em US$ 75,20. Na ICE, os contratos do petróleo do tipo Brent para setembro fecharam a US$ 74,61 por barril, em alta de US$ 0,86, com mínima em US$ 72,78 e máxima em US$ 74,75. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.