Petróleo encerra em alta com queda dos estoques

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta modesta na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), ao final de uma sessão volátil, sustentados pelo novo declínio dos estoques comerciais norte-americanos e persistentes preocupações com relação às dificuldades de algumas refinarias diante do feriado de 4 de julho, segundo operadores e analistas. Como nas sessões anteriores, os futuros de gasolina lideraram os movimentos de preços do complexo de energia, tanto na moderada liquidação desencadeada pela reabertura parcial do canal de navegação Calcasieu, na Louisiana, e subseqüente recuperação em reação às notícias de uma nova refinaria com problemas na costa leste dos EUA. Os dados do Departamento de Energia (DoE) apontando um declínio acima do esperado nos estoques de petróleo bruto e uma forte demanda por gasolina "foram definitivamente bullish (de alta)", disse o analista Chris McCormack, do ABN Amro em Nova York. Além disso, "há contínuos problemas com refinarias (incluindo a paralisação de uma unidade da Sunoco Corp na Filadélfia) dando suporte ao mercado", acrescentou. Na Nymex, os contratos de gasolina para julho fecharam a US$ 2,2059 o galão, alta de 74 pontos (0,34%). Os contratos de petróleo para agosto fecharam a US$ 72,19 o barril, alta de US$ 0,27 (0,38%), na Nymex. A mínima foi de US$ 71,60 e a máxima de US$ 72,77. Em Londres, no sistema eletrônico da ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para agosto fecharam a US$ 71,41 o barril, alta de US$ 0,43. A mínima foi de US$ 70,76 e a máxima de US$ 71,87. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

28 de junho de 2006 | 17h43

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.