Petróleo encerra em baixa com dúvidas sobre a Opep

Os contratos futuros de petróleo chegaram ao fim do dia em queda moderada na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) e na Bolsa Intercontinental (ICE, de Londres). Durante o dia, os contratos de petróleo para o mês seguinte negociados na Nymex chegaram a cair abaixo dos US$ 54 por barril, pela primeira vez em 18 meses. Operadores disseram que a forte queda ocorrida durante a madrugada e pela manhã resultou das previsões de temperaturas amenas na região Nordeste dos EUA e a sinais de que os países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não estão cumprindo rigorosamente os cortes de produção anunciados em dezembro. Segundo a Petrologistics, os 10 membros da Opep que haviam concordado em reduzir sua produção a partir de dezembro na verdade elevaram sua produção em cerca de 100 mil barris por dia. Incluindo a produção do Iraque (que não está sujeito às cotas de produção da Opep), o aumento da produção do cartel em dezembro seria de 200 mil barris por dia. O informe da Petrologistics reforçou as dúvidas dos participantes do mercado quanto à capacidade da Opep de reduzir a oferta num cenário em que a demanda de inverno nos EUA tem sido fraca. Segundo operadores, os contratos de petróleo chegaram ao fim do dia acima das mínimas por causa do informe de que a Rússia e a Belarus (ex-Bielo-Rússia) não conseguiram chegar a um acordo sobre tarifas. Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para fevereiro fecharam a US$ 55,64 por barril, em queda de US$ 0,45, ou 0,80%. A mínima foi em US$ 53,88 e a máxima em US$ 56,20. Na ICE, os contratos do petróleo Brent para fevereiro fecharam a US$ 55,18 por barril, em queda de US$ 0,42, ou 0,76%, com mínima em US$ 53,64 e máxima em US$ 55,46. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.