Petróleo faz meia-volta e opera em alta

Os contratos futuros de petróleo operam em leve alta nesta terça-feira, 18, após fortes baixas observadas na sessão anterior, enquanto os investidores aguardam novidades sobre a crise na Ucrânia ou sinais sobre o futuro da política monetária do Federal Reserve.

Agencia Estado

18 de março de 2014 | 09h44

"Parece haver pouca probabilidade de que a crise na Ucrânia interromperá o fornecimento de petróleo russo", escreveu a Investec, em nota a clientes. Segundo a corretora, os preços dos petróleo estão se recuperando levemente o que reflete algumas decisões de comprar a commodity a valores baixos.

Analistas apontam que uma certa calma foi observada no mercado de petróleo, tendo em vista que os países do Ocidente se mostraram pouco dispostos a tomar medidas mais duras contra a Rússia, por causa da anexação da Crimeia. Nesta terça-feira, 18, o presidente russo, Vladimir Putin, ressaltou que considera legítimo o referendo da Crimeia, que teve vitória esmagadora pela separação da Ucrânia e união à Rússia. Além disso, Putin sinalizou que não pretende buscar mais território ucranianos.

Os participantes do mercado também estão aguardando o resultado da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) do Federal Reserve EUA. O Fed pode sinalizar uma continuação da redução de seu programa de compra de títulos.

Às 9h30 (de Brasília), o brent para maio subia 0,19%, a US$ 106,43 por barril, na plataforma eletrônica ICE, em Londres, depois de cair mais de 2% durante a segunda-feira, 17, para um nível que não era visto desde o começo de fevereiro. Na Nymex, o petróleo para abril tinha alta de 0,34%, a US$ 98,41 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoUcrânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.