Petróleo faz pausa após nove dias de alta e recua

Os preços futuros do petróleo fecharam em leve queda, no primeiro declínio em nove dias, enquanto os investidores observam com nervosismo o impasse entre o Irã e o Reino Unido sobre a captura de 15 soldados britânicos. Hoje, os ministros de Relações Exteriores da União Européia pediram que o Irã liberte imediata e incondicionalmente os cativos e alertou que adotarão as "medidas apropriadas" se Teerã não atender à solicitação. A tevê iraniana apresentou um vídeo em que um marinheiro britânico se desculpa por ter entrado em águas iranianas no dia 23 "sem permissão". O Irã quer que o Reino Unido admita que entrou em águas iranianas para que considere a libertação os britânicos presos. "Há certamente nervosismo" em relação ao Irã, disse o analista de energia da corretora BNP Paribas Futures em Nova York, Tom Bentz, embora o mercado tenha feito uma pausa depois dos ganhos acentuados e em resposta a uma onda de vendas por causa do vencimento do contrato de abril de gasolina RBOB. O petróleo para maio caiu US$ 0,16, ou 0,24%, para fechar em US$ 65,87 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), após chegar a US$ 66,78. Em Londres, na ICE eletrônica, o barril para maio do Brent encerrou em queda de 0,01%, em US$ 67,87. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.