Petróleo fecha acima de US$ 61 após queda de estoques

Os contratos futuros de petróleo subiram 3,5% para US$ 61,540 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), atingindo a máxima do mês, após o relatório do governo dos EUA ter revelado um surpreendente declínio dos estoques comerciais e uma robusta demanda por produtos derivados. Operadores e analistas disseram que agora eles acreditam que um piso possa ter sido colocado no mercado próximo aos níveis atuais, com a demanda de combustíveis de inverno se aproximando e os estoques ficando apertados. O anunciado corte na produção de 1,2 milhão de barris por dia anunciado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que levou os preços para o menor nível em 11 meses, também ajudou a manter os preços sobre uma base mais firme, mesmo se a prometida redução na oferta não se concretizar plenamente. "É improvável que o cartel cumpra completamente a promessa de corte, mas com a Arábia Saudita dando respaldo ao acordo, isso deve dar suporte psicológico suficiente para reforçar o piso" no mercado perto dos preços atuais, disse o analista Bill O'Grady, da A.G. Edwards em St. Louis. O Departamento de Energia (DoE) dos Estados Unidos informou que os estoques de petróleo bruto caíram em 3,3 milhões de barris na semana passada, de uma expectativa de 2,7 milhões de barris. Os estoques de gasolina caíram 2,8 milhões de barris na semana passada em relação a anterior, para 207,4 milhões de barris, de uma previsão de queda de 900 mil barris. A demanda por gasolina cresceu 2,3% para 9,5 milhões de barris por dia na semana passada - nível mais elevado registrado fora da alta temporada de férias de verão. Os estoques de derivados recuaram 1,4 milhão de barris na semana, para 144,0 milhões de barris, de uma previsão de queda de 1,6 milhão de barris. Na Nymex, os contratos de petróleo para dezembro fecharam a US$ 61,40 o barril, em alta de US$ 2,05, ou 3,45%. A mínima foi de US$ 59,40 e a máxima de US$ 61,50. Os contratos de gasolina para novembro subiram 543 pontos, ou 3,53%, e fecharam a US$ 1,5923 o galão. Os contratos de óleo para aquecimento para novembro avançaram 438 pontos, ou 2,58%, e fecharam a US$ 1,7390 o galão. Em Londres, no sistema eletrônico da ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para dezembro fecharam a US$ 62,05 o barril, em alta de US$ 2,19, ou 3,66%. A mínima foi de US$ 59,75 e a máxima de US$ 62,10. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.