Petróleo fecha acima dos US$ 63 o barril

O contrato de petróleo para abril subiu mais de US$ 1 em NY nesta terça-feira e fechou acima da marca de US$ 63 o barril, seguindo a alta da gasolina. O contrato de gasolina para abril disparou 12,27 cents, para US$ 1,866 o galão, o maior nível de fechamento desde o início de outubro. Essa corrida pelo combustível foi alimentada pela notícia de que a Hovensa LLC teve de fechar repentinamente uma refinaria durante o final de semana. A unidade permanecerá fora de operação pelos próximos 10 a 14 dias. A Hovensa, uma joint venture entre a Amerada Hess e a PdVSA, é a segunda maior refinaria do Hemisfério Ocidental e fornece quantidades significativas de gasolina para o porto de Nova York. "A gasolina rompeu sua faixa de oscilação com a notícia da Hovensa e liderou a alta do mercado, como costuma ocorrer nesta época do ano", disse o operador Tony Rosado. Os estoques de gasolina seguem altos, mas os analistas prevêem uma redução nas próximas semanas por causa do crescimento da demanda com o aumento da temperatura e o início do período de manutenções em refinarias. A forte valorização dos contratos de gasolina ofuscou a redução acentuada da previsão da Agência Internacional de Energia (AIE) para a demanda mundial de petróleo. A Agência prevê agora um crescimento da demanda pelo petróleo em 2006 para 1,49 milhão de barris por dia, em comparação com a previsão de 1,78 milhão de barris por dia feita no mês passado, afirmando que o nível de US$ 60 o barril reduziu a demanda por parte de consumidores e indústrias. Por um breve momento, o relatório provocou uma queda dos preços, mas os analistas questionaram o documento, destacando que a demanda norte-americana por gasolina e outros combustíveis segue robusta. Em NY, os contratos de petróleo para abril fecharam em US$ 63,10 o barril, alta de US$ 1,33 (2,15%). Em Londres, os contratos de petróleo Brent para abril fecharam em US$ 63,75 o barril, alta de US$ 1,55 (2,49%). As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.