Petróleo fecha em alta

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em forte alta nesta sexta-feira, 07, e superaram temporariamente US$ 100 por barril durante a sessão. Os preços encontraram apoio no rali do mercado acionário americano.

Agencia Estado

07 de fevereiro de 2014 | 19h09

O contrato de petróleo para março fechou em alta de US$ 2,04 (2,09%), a US$ 99,88 por barril na Nymex. Na semana, os preços avançaram 2,5%. Já o petróleo do tipo brent para março encerrou com ganho de US$ 2,38 (2,2%), a US$ 109,57 por barril na ICE, avançando 3% na semana.

O rali do mercado de petróleo e de ações se deu após os investidores preferirem focar nos pontos positivos do relatório de emprego dos EUA, como a queda da taxa de desemprego, apesar da criação de postos de trabalho abaixo da esperada.

A economia dos EUA criou 113 mil empregos em janeiro, abaixo da previsão de economistas, que esperavam 189 mil novos postos de trabalho. O resultado marcou o segundo mês consecutivo de fraca criação de empregos. A taxa de desemprego, porém, que é calculada com base em uma pesquisa separada daquela que avalia o número de vagas criadas pela economia norte-americana, caiu para 6,6% em janeiro, de 6,7% em dezembro, conforme o previsto.

Pouco depois da decepção com o relatório de emprego dos EUA, analistas reavaliaram os números e encontraram um fator positivo que mostra melhora em relação aos outros meses: a taxa da força de trabalho aumentou e, mesmo assim, a taxa de desemprego caiu. A queda mais acentuada da taxa de desemprego nos últimos meses vinha sendo provocada pelo encolhimento da força de trabalho. Por isso, muitos analistas frisavam que o desemprego estava caindo pelo motivo errado. O relatório de emprego de janeiro, porém, mostra que a taxa da força de trabalho aumentou de 62,8% para 63%. Fonte: Dow Jones Newswires

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.