Petróleo fecha em alta com ajuste de posições

Os preços futuros do petróleo fecharam em alta hoje devido ao ajuste de posições que sugere que os preços continuam elevados no horizonte. Traders disseram que as notícias foram poucas para conduzir os negócios, indicando que o Fundo Monetário Internacional (FMI) enviou sinais confusos sobre a perspectiva para o crescimento global.

PATRÍCIA BRAGA, Agencia Estado

19 de março de 2012 | 17h05

Os negócios na Bolsa Mercantil de Nova York foram conduzidos pelo ajuste nas posições antes do fim estabelecido para o contrato de abril, o que estava em seu maior nível desde primeiro de março. A negociação dos contratos de maio estão cerca de três vezes acima dos contratos de abril e sugerem que os preços continuam elevados.

No fechamento dos negócios, o petróleo WTI para abril subiu US$ 1,03 (0,96%), para US$ 108,09 por barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). Já os preços do Brent para maio, negociados na plataforma ICE, em Londres, fechou em queda de US$ 0,10 (0,08%) para US$ 125,71 por barril.

No domingo, a diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, disse em Pequim que espera sinais de que a economia mundial está se estabilizando, mas ela reconheceu que ainda vê riscos, incluindo a desaceleração nas economias dos mercados emergentes.

Além disso, Lagarde também advertiu para o fato de que a alta nos preços do petróleo está se tornando um ameaça ao crescimento da economia global, especialmente para as economias emergentes. Traders disseram que o mercado continua cauteloso com o potencial de países consumidores liberarem os estoques de emergência em face dos preços elevados e potencial de interrupção nas linhas normais de oferta, quando o embargo da União Europeia ao petróleo do Irã entrar em vigor, em primeiro de julho. Os preços se moveram amplamente na semana passada após a notícia, negada pelo governo americano posteriormente, de que os EUA e Reino Unido teriam concordado com um plano para liberar as reservas em breve.

O curto prazo a direção dos preços virá com a liberação dos estoques de petróleo dos EUA na quarta-feira. De acordo com as estimativas preliminares de quatro analistas ouvidos pela Dow Jones, os estoques de petróleo dos EUA subiram 2,4 milhões de barris na semana terminada em 16 de março. O levantamento está previsto para ser divulgado pelo Departamento de Energia dos EUA na quarta-feira. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoFMIfechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.