Petróleo fecha em alta com expectativa sobre oleoduto

Investidores miraram antecipação na reversão do oleoduto de Seaway, prevista anteriormente para junho 

Renan Carreira, da Agência Estado,

17 de abril de 2012 | 17h53

Os preços dos contratos futuros do petróleo para entrega em maio fecharam em alta nesta terça-feira na bolsa mercantil de Nova York (Nymex), um avanço de 1,2%, com os investidores de olho na antecipação na reversão do oleoduto de Seaway, prevista anteriormente para junho, o que deve levar o petróleo dos EUA em linha com os preços globais. O oleoduto distribuirá petróleo bruto de Cushing para a Costa do Golfo dos EUA em um mês ou duas semanas mais cedo que o esperado.

O petróleo para entrega em maio registrou alta de US$ 1,27 (1,2%) na Nymex, encerrando em US$ 104,20 o barril, o preço mais alto desde 2 de abril. Na plataforma eletrônica ICE, o Brent para junho fechou em alta de US$ 0,10 ou (0,08%) a US$ 118,78 por barril.

O prêmio do Brent para o benchmark dos EUA estava em US$ 14,58 por barril na liquidação, o nível mais baixo desde 1º de fevereiro. Apenas duas semanas atrás, com o Brent perto de US$ 125 o barril, o spread estava perto de US$ 21 por barril, o valor mais alto desde outubro.

"Tudo está relacionado a Seaway", disse Tom Bentz, diretor do BNP Paribas Prime Brokerage. "As pessoas estão comprando WTI e vendendo Brent." Traders afirmaram que ganhos nos contratos futuros foram ajudados pelo aumento de quase 200 pontos no Dow Jones Industrial Average.

Os estoques de petróleo de Cushing estão 27% mais elevados do que estavam em meados de novembro, quando os planos de reversão do oleoduto Seaway foram anunciados. Os estoques em 6 de abril estavam em 40,6 milhões de barris, o valor mais alto em um ano, uma vez que os tanques foram enchendo antes da reversão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PETRÓLEOOLEODUTOFECHAMENTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.