Petróleo fecha em alta e na semana acumula queda

Os preços dos contratos futuros do petróleo fecharam em alta na New York Mercantile Exchange (Nymex), após passarem boa parte da sessão oscilando entre perdas e ganhos. "Não houve notícias mais importantes do que o normal nem volume para garantir convicção", disse John Kilduff, sócio-fundador do fundo de hedge Again Capital.

GUSTAVO NICOLETTA, Agencia Estado

25 de novembro de 2011 | 18h15

O contrato do petróleo para janeiro negociado na Nymex subiu US$ 0,60, ou 0,62%, para US$ 96,77 por barril, mas acumulou perda de 0,92% na semana. Na plataforma ICE, o contrato do petróleo tipo Brent para janeiro recuou US$ 1,38, ou 1,28%, para US$ 106,40 por barril, e teve queda semanal de 1,08%.

Ontem o pregão regular do petróleo não funcionou na Nymex por causa do feriado de Ação de Graças. Hoje, a sessão fechou mais cedo e menos de 300 mil contratos para janeiro trocaram de mãos na bolsa, volume que equivale a menos da metade do normal.

No início do dia, os preços da commodity foram pressionados pelo fato de o Tesouro da Itália ter precisado oferecer um retorno relativamente alto ao mercado para conseguir vender os títulos de sua dívida, algo que tem sido recorrente nas últimas semanas.

Posteriormente, o petróleo negociado na Nymex conseguiu subir por causa do suporte oferecido pelo avanço nas bolsas norte-americanas. Os índices acionários chegaram a avançar mais cedo em meio a expectativas positivas sobre a temporada de compras nos EUA. No final do dia, porém, as bolsas fecharam em leve queda, sucumbindo aos receios com a Europa, algo que não aconteceu com o petróleo.

"A temporada de compras deve ter um bom começo", disse Carl Larry, analista e presidente da Oil Outlooks and Opinions. "Estamos preocupados com a Europa, mas as pessoas estão cada vez mais confiantes em relação à recuperação dos EUA e isso deve ajudar os preços do petróleo." As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoNymex

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.