Petróleo fecha em baixa com trégua no Oriente Médio

Os contratos futuros de petróleo caíram de forma significativa em Londres e Nova York, pressionados pelo cessar-fogo no conflito Israel-Hezbollah - depois de 33 dias de combates - e anúncio da British Petroleum PLC de que vai continuar a produzir 200 mil barris/dia - metade da capacidade - do campo Prudhoe Bay, no Alasca, segundo analistas. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os preços dos contratos de petróleo para setembro chegaram a cair bem abaixo de US$ 73,00 o barril pela manhã, quando o Conselho de Segurança da ONU sancionou o cessar-fogo entre Israel e o Hezbollah, reduzindo os temores de que o conflito pudesse se espalhar e interromper o fluxo de petróleo da região. Contudo, dúvidas sobre a duração da trégua levou os operadores a recomprarem parte das posições vendidas anteriormente, o que resultou numa recuperação parcial dos preços. Na Nymex, os contratos de petróleo para setembro fecharam a US$ 73,53 o barril, queda de US$ 0,82 (1,10%). A mínima foi de US$ 72,60 e a máxima de US$ 73,60. Em Londres, no sistema eletrônico da ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para setembro fecharam a US$ 74,30 o barril, queda de US$ 1,33. A mínima foi de US$ 73,70 e a máxima de US$ 75,26. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.