Petróleo fecha em leve alta a US$ 82,18 o barril

Na Nymex, o contrato do petróleo leve para entrega em dezembro subiu US$ 0,24, ou 0,29%, para US$ 82,18 o barril

Regina Cardeal, da Agência Estado,

28 de outubro de 2010 | 18h44

Depois do recuo de ontem, o petróleo fechou em alta nesta quinta-feira, em meio a um novo recuo do dólar. Mas a incerteza em relação ao plano do Federal Reserve (Fed, banco central americano) para estimular a economia, que deve ser anunciado na terça-feira que vem, e os próximos indicadores econômicos limitaram a oscilação do mercado.

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), o contrato do petróleo leve para entrega em dezembro subiu US$ 0,24, ou 0,29%, para US$ 82,18 o barril. O contrato do Brent para dezembro na plataforma eletrônica ICE subiu US$ 0,36, ou 0,43%, para US$ 83,59 o barril.

Esta quinta-feira está entre as sessões de menor volume diário no ano nas transações de contratos futuros de petróleo da Nymex, uma vez que os operadores evitaram abrir novas posições antes da divulgação, amanhã, dos números trimestrais do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA. O relatório dará uma visão sobre o desempenho econômico do maior consumidor de petróleo do mundo no 3º trimestre. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperam crescimento de 2,1%.

O comitê de mercado aberto do Fed (Fomc), por sua vez, deve decidir na próxima semana como o banco central vai atuar para estimular a economia, potencialmente mexendo com os mercados de commodities.

"É a calma antes da tempestade", disse Matt Smith, analista da Summit Energy. "O petróleo está apenas esperando para ver o dilúvio de dados que saem na próxima semana."

A aproximação da decisão do Fed provocou uma queda do dólar em relação a outras moedas e isso, por sua vez, continuou sendo um fator para o avanço do petróleo. Um dólar fraco torna os ativos denominados na moeda norte-americana, incluindo commodities, mais baratos para compradores com outras divisas.

"O petróleo vai realmente continuar centrando foco na reação do dólar, se houver, à decisão do Fed (sobre afrouxamento quantitativo) na próxima semana", opinou Darin Newson, analista sênior da Telvent DTN.

Os preços hoje foram moderados pelo relatório sobre estoques de petróleo divulgado ontem pelo Departamento de Energia dos EUA, disse Smith. O relatório apresentou um quadro misto, com forte aumento nos estoques de petróleo, enquanto os estoques de gasolina e destilados, incluindo óleo de calefação e diesel, caíram. Na sessão de ontem, o anúncio da redução inesperada nos estoques de gasolina ajudou a conter a queda do petróleo.

A mistura de gasolina reformulada (Rbob) para novembro fechou nesta quinta-feira em alta de 0,6%, em US$ 2,1139 o galão. O óleo de calefação para novembro subiu 0,2% para US$ 2,2435 o galão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleobarrilFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.